© 2018. Associação Jornada Literária. Todos os Direitos Reservados. Criado por IDEIA Prática.

2ª Jornada Literária do DF

11 a 16 de julho / Paranoá

Edição 2017

 Escritores 

 

Alessandra Roscoe

Autora de uma extensa obra para crianças, já adquirida por diversos programas nacionais estaduais e municipais de leitura; foi finalista da 55ª edição do Prêmio Jabuti na categoria infantil em 2013, com o livro Caixinha de guardar o tempo (Gaivota); sua vasta experiência como mediadora de leitura levou-a ao reconhecimento de crítica e de público. Dirige dois programas vitoriosos de mediação de leitura: o uniduniler – leitura para bebês –; e o caixa de memórias, para idosos.

escritora

Alexandre Pilati

Poeta e ensaísta, autor de e outros nem tanto assim (7Letras, 2015); A nação drummondiana - 4 estudos sobre a presença do Brasil na lírica de Carlos Drummond de Andrade (7letras, 2009); prafóra (7Letras, 2007); sqs 120m2 com DCE (NTC, 2004). Na área acadêmica, é professor da UnB; e autor de algumas dezenas de ensaios, publicados na imprensa e em cadernos especializados.

escritor

Ana Miranda

Autora de obras reconhecidas como O Boca de Inferno, seu romance de estréia, em 1989, ganhador do prêmio Jabuti de revelação. Outros romances de sua autoria são Desmundo (1996), adaptado para longa-metragem; Amrik (1997) e Dias & Dias (2002, prêmio Jabuti de romance e prêmio da Academia Brasileira de Letras). Tendo nascido no Ceará, chegou a morar em Brasília, logo após a inauguração da Capital; após residir no Rio de Janeiro e em São Paulo, hoje vive em Fortaleza.Foi escritora visitante em universidades como Stanford e Yale, nos Estados Unidos, e representou o Brasil perante a União Latina, em Roma.

escritora

André Giusti

Sobre o que é este item? O que há de interessante nele? Escreva uma descrição cativante para chamar a atenção do seu público...André Giusti é carioca, nasceu em maio de 1968. Mora em Brasília desde 1998. É autor dos livros de contos Histórias de Pai, Memórias de Filho, Voando pela Noite (até de manhã), indicado ao Jabuti e que está na 2ª edição, A solidão do livro emprestado e A liberdade é amarela e conversível, todos pela 7Letras, e Eu nunca fecharei a porta da geladeira com o pé em Brasília, pela LGE. Publicou também As Estranhas Réguas do Tempo, lançado pela Editora Multifoco, reunindo crônicas publicadas na internet. Os Filmes em que Morremos de Amor, a ser lançado em breve pela Editora Patuá, é seu primeiro livro de poemas. André Giusti também é jornalista e mantém site/blog em www.andregiusti.com.br. André Giusti é militante da cultura literária brasiliense, com participação em eventos como o Sarau do T-Bone, Sarau Erótico, Poemação, Sarau Silêncio Concreto, Sarau Perdiz, Sarau Calçada da Poesia, Sarau radiofônico Pura Poesia Kãdãga;

escritor

Chico de Assis e João Santana

Chico de Assis é cantador repentista, nascido no Rio Grande do Norte, residindo em Brasília há décadas; já foi diretor da Casa do Cantador e é um dos nomes mais freqüentes em festivais de cantoria em todo o Brasil. Ao lado de João Santana, forma uma das duplas mais duradouras da arte da cantoria brasileira. João Santana, por sua vez, nascido em Brasília, desenvolveu sua arte na Capital, atento aos mestres cantadores. E já se tornou um deles, com participação em diversos festivais locais e nacionais, sendo vencedor em muitos deles. Dedicam-se ambos, também, à transmissão do cordel e da cantoria, ministrando oficinas e se apresentando em escolas e espaços culturais.

Repentistas

Cristiane Sobral

Poeta e atriz, autora, entre outras obras, de Terra negra (Ed. Malê, 2017); Só por hoje vou deixar o meu cabelo em paz (Ed. Teixeira, 2014); e Não vou mais lavar os pratos, (Ed. Dulcina, 2011). Como militante da cultura, já representou o Brasil na África do Sul, Colômbia, Equador e Angola, em missões de cooperação cultural.

escritora

Iclélia Maranhão

É professora e alfabetizadora; possui vasta experiência como contadora de história, no Grupo Paepalanthus; atuou no Projeto Biblioteca Viva: Sexta em Conto: histórias do Arco da Velha (2012); e no Projeto Boca da Noite (2013); De Boca em Boca; Contos de Encantamento (2013); ministra cursos de formação em práticas de narração oral, ler ouvir, contar (FAC 2013).

 

Contadora de Histórias - Grupo Paepalanthus

Ivan Zigg

Escritor e ilustrador de mais de cem livros; ganhou o Prêmio Jabuti de melhor ilustração para livro infanto-juvenil em 2004. Ministra oficinas de encontros criativos e se apresenta com seu espetáculo teatral "De A a Zigg". Suas performances incluem ilustrações, contação de histórias e música, o que o tornam único em sua arte de encantar crianças e adultos.

 

Escritor e Ilustrador

Jéferson Assumção

Contista, romancista e ensaísta, tem entre suas mais de vinte obras publicadas Notas sobre Turíbio Nuñez, escritor caído (Besourobox, 2016); e Cabeça de mulher olhando a neve (Besourobox, 2015). Em sua vasta experiência no campo da promoção da leitura e gestão, foi secretário-adjunto de Cultura do Estado do Rio Grande do Sul; secretário municipal de Cultura de Canoas e coordenador-geral de Livro e Leitura, no Ministério da Cultura. Formado em Filosofia, doutorou-se em León, Espanha, com tese sobre a obra do filósofo espanhol José Ortega y Gasset (1883-1955).

Escritor

João Bosco Bezerra Bonfim

Poeta e pesquisador de artes verbais, é autor de 28 obras, entre poesia lírica, cordéis, infantojuvenis e ensaios. Seu Romance do Vaqueiro Voador (LGE, 2004; Callis, 2010) foi adaptado para longa-metragem em filme homônimo, vencedor do Prêmio Signis, no Festival Latino-Americano de Cinema, Toulouse, França, 2008). Um pau-de-arara para Brasília (Ed. Biruta, 2010), e a Botija Encantada (DCL, 2016), são dois do conjunto de infantojuvenis. Diversas de suas obras como Lobo-Guará de Hotel (Ed. Callis, 2009), foram incluídas no Catálogo de Bolonha, da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ). Em ensaios, é autor de A fome que não sai no Jornal (Ed. Plano, 2002); e Palavra de Presidente, discursos de posse de Deodoro a Lula (LGE, 2004). Cearense de Novo Oriente, e reside em Brasília desde 1972. É o curador da Jornada Literária do DF.

Escritor

José Rezende Jr.

Mineiro de Aimorés, radicado há mais de 30 anos em Brasília, José Rezende Jr. conquistou um dos principais reconhecimentos literários do Brasil, o Prêmio Jabuti, com “Eu perguntei pro velho se ele queria morrer (e outras estórias de amor)”, eleito melhor livro de contos do ano (2010). Entre suas obras está "Fábula Urbana" (infantojuvenil).

 

Escritor

Lucília Garcez

Escritora, autora de livros como produção literária e paradidática. É professora da área de língua e literatura, membro de comissões de avaliação de programas nacionais de educação. Palestrante e oficineira de cursos de mediação de leitura. É doutora com tese sobre a escrita; e autora de livros didáticos sobre o ensino do texto.

Escritora

Marco Miranda

Além de escritor, professor de Língua Portuguesa e publicitário; autor de vários livros para crianças como O paradeiro do padeiro; A menina que queria ser gambá; Nonato Carrapato Chato; Quer conhecer meu quintal? (Franco, 2009). Tem atuado em escolas de Brasília, Pirenópolis (GO) e de Natal (RN), em performances para crianças.

Escritora

Nicolas Behr

O ofício de poeta apresentou-se desde cedo para o Menino Diamantino (Ed. LGE, 2004), nascido em Mato Grosso, mas residente em Brasília desde 1974. Logo, em 1977, lançou Iogurte com farinha, edição em mimeógrafo, arte gráfica que veio a denominar sua geração, também chamada de marginal, da qual participam Sóter, Chacal e outros expoentes da geração. Os oito mil exemplares da primeira obra foram vendidos de mão em mão pelos bares e outros locais públicos da Capital Federal. Outros títulos de sucesso como Grande circular, Caroço de goiaba e Chá com porradas, foram distribuídos da mesma maneira. Pela editora Língua Geral, lançou Laranja seleta, em 2007. Teve o seu perfil biográfico traçado pelo jornalista Carlos Marcelo no livro “ Nicolas Behr – Eu Engoli Brasília”, publicado em 2004. Com quatro décadas de atividades, dezenas de títulos publicados, dezenas de milhares em tiragens, Nicolas continua a dar vida à poesia brasiliense e às outras formas literárias, como ocorre com a curadoria do Movida Literária, com outros parceiros.

Poeta

Noélia Ribeiro

A poeta brasiliense é pernambucana de nascimento, mas se considera carioca. Começou a escrever aos 9 anos de idade, no Rio de Janeiro. Depois veio para Brasília, onde se graduou em Letras pela UnB. Depois de participar do livro "Salada Mista" com os poetas Sóter e Paulo Tovar, vem seu livro solo "Expectativa" (1982) e acaba vem com "Atarantada", em 2009, pela Verbis de Brasília. Seu livro mais recente é Escalafobética. Tem-se apresentado em Brasília e em outros estados em festivais de poesia e feiras de livro.

Escritora

Paulliny Gualberto Tort

Além de escritora, é também jornalista e mestre em Comunicação e Sociedade pela Universidade de Brasília. Seu primeiro romance, Allegro ma non troppo (editora Oito e Meio) é semifinalista doPrêmio Oceanos de Literatura 2017. O livro, selecionado por edital para lançamento durante a III Bienal Brasil do Livro e da Leitura, foi mencionado como uma das 20 melhores publicações do ano pelo site especializado LiteraturaBr. Autora de ficção, tem contos publicados em revistas e blogs. Em 2008, integrou a coletânea com os 10 melhores contos do Prêmio Maximiano Campos. Especialista em jornalismo literário, produz e apresenta o Marca Página, programa veiculado pela Rádio Nacional em Brasília. Em 2017, fez parte da curadoria e da produção da Movida Literária, evento que reuniu autores em bares e cafés da cidade.

Escritora

Renato Moriconi

Nasceu na cidade de Taboão da Serra, em São Paulo. Estudou artes plásticas e design gráfico. Tem mais de quarenta livros publicados no Brasil e também em outros lugares do mundo, como França, México e Coreia do Sul. Recebeu alguns prêmios ao longo de sua carreira, como o de Melhor Livro-Imagem, em 2011, e de Melhor Livro Para a Criança, em 2012, pela Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil. Foi finalista do prêmio Jabuti 2011 em duas categorias: Melhor Ilustração Infantil e Melhor Livro Infantil.

 

Escritor e Ilustrador

Romont Willy

Escritor e Ilustrador, mora em Brasília-DF desde a primeira infância. Começou a ilustrar profissionalmente em 1998 para revistas e agências de publicidade, para depois trabalhar com livros ilustrados. Assina a ilustração de mais de 30 livros de diversos escritores. Foi finalista do Prêmio Jabuti 2013, na categoria Livro Infantil, sendo ainda traduzido para o Coreano e Dinamarquês. Seu trabalho foi selecionado para a exposição de ilustração de livros infantil nos Emirados Árabes Unidos - Sharjah Exhibition for Children’s Book Illustrators.

Escritor e Ilustrador

Rômulo Neves

Poeta, autor de Terminal (Angaturama, 2016), é também diplomata e crítico literário, com artigos publicados no jornal Metrópoles, de Brasília. Também educador, atua voluntariamente em programas públicos e gratuitos de preparação para o vestibular, como os cursinhos sociais.

Escritor e Ilustrador

Tino Freitas

Escritor, nascido no Ceará e residente em Brasília há várias décadas. Entre suas obras, destacam-se: Cadê o juízo do menino,selecionado entre os 30 melhores livros infantis, pela Revista Crescer; já Controle Remoto, constou do Catálogo de Bolonha, da FNLIJ, em 2010; e ainda recebeu o 3º lugar no Prêmio Glória Pondé 2010 (Melhor livro infantil) da Fundação Biblioteca Nacional (RJ). Tino foi finalista da 55ª Edição do Prêmio Jabuti na categoria infantil em 2013 com o livro Primeira Palavra (Abacatte). Atua como mediador de leitura e como formador de mediadores de leitura no DF e em diversos estados brasileiros..

Escritor

Wilson Pereira

Poeta reconhecido em Brasília, onde atua há décadas, é autor de Pé de Poesia (Ed. Dimensão) e Pedra de Minas (LGE), dois de seus livros mais conhecidos. Tem atuado como professor na área de literatura e também em diversos saraus, feiras e bienais de livros de Brasília e de outros estados.

Escritor

Please reload

 Programação