JORNADA LITERÁRIA DO DISTRITO FEDERAL

2019

Notícias

 

Escritores

Adriana Nunes.jpg

É uma das fundadoras da Companhia Teatral Os Melhores do Mundo. Diretora atuante, tem vários espetáculos em seu currículo como As Namoradeiras, é Ruim mas é Bom, Contando Ninguém Acredita, Nada é de brinquedo quando alienígenas ameaçam nossas Jujubas e Mercedez com Z em que dirige, atua e mantém um canal no youtube. Comanda vários projetos sociais, entre eles “…de grão em grão…” que leva teatro e literatura para crianças internadas em hospitais. Como ilustradora, lançou Sabiá, uma história inspirada na música “Sabiá Lá na Gaiola”, de Mario Vieira e Hervê Cordovil. Usando a técnica de colagem, as ilustrações foram inspiradas nos versos da canção.

ATRIZ E ILUSTRADORA

ADRIANA NUNES

Ale camanho.jpg

Nasceu em 1972, em São Paulo. Formou-se pela USP em comunicação social e, mais tarde, em artes plásticas. Como ilustrador, trabalha para jornais, revistas e editoras. Ganhou o Prêmio Jabuti em 2015, na categoria de ilustração em livros infantis com o Os três ratos de Chantilly, em parceria com a editora Pulo do Gato. Recebeu também a menção Altamente Recomendável da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil.

ilustrador

ALEXANDRE CAMANHO

Blandina.jpg

Nasceu em Barretos, mas se mudou com a família para São Paulo quando tinha um ano de idade. Ela descobriu que queria escrever livros para crianças quando tinha mais de 40 anos de idade e publicou nos últimos cinco anos quase 30 livros. Foi finalista por duas vezes do prêmio Jabuti de melhor livro infantil e ganhou Menção Honrosa no Prémio Bologna Ragazzi Digital Award, na Feira de Bolonha, na Itália.

Trabalha bastante em parceria com o marido, o ilustrador José Carlos Lollo.

ESCRITORA

BLANDINA FRANCO

Claudio Fragata.jpg

Nasceu na cidade de Marília, em São Paulo, em 1952. Descobriu a literatura antes mesmo de aprender a ler, assistindo ao Sítio do Picapau Amarelo, na 1ª versão da obra de Monteiro Lobato para a TV, nos anos 1960. Seu primeiro livro infantil, As Filhas da Gata de Alice Moram Aqui, só foi publicado quando ele tinha quase 50 anos de idade, quando foi descoberto pelo filho de uma das diretoras da Editora Record, que lia a histórias de Fragata na Revista Recreio. Trabalhou muitos anos como jornalista, mas hoje, além de escrever seus livros, dá oficinas de criação literária.  

ESCRITOR

CLÁUDIO FRAGATA

Foto Geraldo Lima.jpg

É autor dos livros A noite dos vagalumes, vencedor do Prêmio Bolsa Brasília de Produção Literária, Baque, Nuvem muda a todo instante (infantil), UM (romance), da peça Trinta gatos e um cão envenenado, do livro de minicontos Tesselário e de Uma mulher à beira do caminho (contos). É autor do roteiro do longa de ficção O colar de Coralina (exibido em várias salas de cinema em 2018) e da peça de teatro Trinta gatos e um cão envenenado (encenada em 2016 em Brasília).

ESCRITOR E DRAMATURGO

GERALDO LIMA

João Bosco 2.jpg

Poeta e pesquisador de artes verbais, é autor de 28 obras, entre poesia lírica, cordéis, infantojuvenis e ensaios. Seu Romance do Vaqueiro Voador (LGE, 2004; Callis, 2010) foi adaptado para longa-metragem em filme homônimo, vencedor do Prêmio Signis, no Festival Latino-Americano de Cinema, Toulouse, França, 2008). Um pau-de-arara para Brasília (Ed. Biruta, 2010), e a Botija Encantada (DCL, 2016), são dois do conjunto de infantojuvenis. Diversas de suas obras como Lobo-Guará de Hotel (Ed. Callis, 2009), foram incluídas no Catálogo de Bolonha, da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ).

ESCRITOR

JOÃO BOSCO BEZERRA

marco.jpg

Além de escritor, professor de Língua Portuguesa e publicitário; autor de vários livros para crianças como O paradeiro do padeiro; A menina que queria ser gambá; Nonato Carrapato Chato; Quer conhecer meu quintal? (Franco, 2009). Tem atuado em escolas de Brasília, Pirenópolis (GO) e de Natal (RN), em performances para crianças.

ESCRITOR

MARCO MIRANDA

Margarida.jpg

Escritora, tradutora, professora universitária e radialista, Margarida Patriota, 68, é carioca e mora em Brasília. Já publicou 28 livros (ficção, ensaios, romances, contos e narrativas para o público juvenil), entre eles o juvenil Uma voz do outro mundo, vencedor do Prêmio João de Barro em 2006, e o romance Enquanto aurora, que levou o Prêmio Ganymedes José de Literatura Juvenil da União Brasileira dos Escritores (UBE) em 2011. Há 19 anos apresenta o programa de entrevistas Autores e Livros da Rádio Senado (91,7 FM e www.senado.gov.br/radio). É membro da Academia Brasiliense de Letras desde 1990.

ESCRITORA, TRADUTORA E PROFESSORA

MARGARIDA PATRIOTA

Marina.jpg

Nasceu em 1937 na cidade de Asmara, capital da Eritreia. Morou na Líbia e na Itália e, em 1948, veio para o Brasil e mora no Rio de Janeiro. É casada com o também escritor Affonso Romano de Sant’Anna e tem duas filhas, Fabiana e Alessandra Colasanti. É jornalista e desenvolveu atividades em televisão, editando e apresentando programas culturais. Foi publicitária. Traduziu importantes autores da literatura universal. Seu primeiro livro data de 1968, hoje são mais de cinquenta títulos publicados no Brasil e no exterior, entre os quais livros de poesia, contos, crônicas, livros para crianças e jovens e ensaios sobre os temas literatura, o feminino, a arte, os problemas sociais e o amor. Hora de alimentar serpentes e Mais de 100 histórias maravilhosas são algumas de suas obras consagradas. Também é artista plástica.

ESCRITORA

MARINA COLASANTI

Nanda_Fer.jpg

É Baiana de Canavieiras, nasceu em 1992 e veio para Brasília aos três anos, com a mãe, uma empregada doméstica em busca de melhores condições de vida. Cresceu em São Sebastião, com os sete irmãos. Não tinha livros em casa, mas se encantou pela poesia na escola. Começou, então, a escrever versos e a participar de festivais de Slam. Já venceu uma edição do Festival A coisa tá preta. Publicou Sangue, livro de poemas que falam sobre sua própria condição, sobre racismo, vivências pessoais e o ativismo como mulher, negra e pobre, filha de doméstica, sem formação acadêmica

POETISA

NANDA FER PIMENTA

Foto Willy.jpg

Romont Willy é Ilustrador autodidata.  Versátil, conhece bem a pintura digital, mas prefere a pintura tradicional, misturando as técnicas guache, aquarela, nankim, lápis de cor e o que tiver mais sobre sua mesa de desenho. Já ilustrou mais de 40 livros, alguns publicados fora do Brasil. É autor também em outros 2 livros. Atualmente também se aventura em animações 2D. Já expôs nos Emirados Árabes Unidose e em 2014 teve sua obra entre os 10 livros indicados ao Prêmio Jabuti, na categoria Livro Infantil.

ILUSTRADOR

ROMONT WILLY

Escritor, nascido no Ceará e residente em Brasília há várias décadas. Entre suas obras, destacam-se: Cadê o juízo do menino, selecionado entre os 30 melhores livros infantis, pela Revista Crescer; já Controle Remoto, constou do Catálogo de Bolonha, da FNLIJ, em 2010; e ainda recebeu o 3º lugar no Prêmio Glória Pondé 2010 (Melhor livro infantil) da Fundação Biblioteca Nacional (RJ). Tino foi finalista da 55ª Edição do Prêmio Jabuti na categoria infantil em 2013 com o livro Primeira Palavra (Abacatte). Atua como mediador de leitura e como formador de mediadores de leitura no DF e em diversos estados brasileiros.

ESCRITOR

TINO FREITAS

85ce0aa07c6797e085c221f8dca2d7d4.jpeg

Autora de diversas obras para o público infantojuvenil, Alessandra esteve entre os finalistas da 55ª edição do Prêmio Jabuti na categoria infantil, em 2013, com o livro Caixinha de guardar o tempo (Gaivota); sua vasta experiência como mediadora de leitura levou-a ao reconhecimento de crítica e de público. Dirige o Uniduniler todas as letras Festival Itinerante de Leitura FIL.  

ESCRITORA

ALESSANDRA ROSCOE

alexandre.jpg

Poeta e ensaísta, autor de Autofonia (Penalux, 2017), E outros nem tanto assim (7Letras, 2015); A nação drummondiana - 4 estudos sobre a presença do Brasil na lírica de Carlos Drummond de Andrade (7letras, 2009); prafóra (7Letras, 2007); sqs 120m2 com DCE (NTC, 2004). Na área acadêmica, é professor da UnB; e autor de algumas dezenas de ensaios, publicados na imprensa e em cadernos especializados.

POETA

ALEXANDRE PILATE

Carlos_Lollo.jpg

Nasceu em São paulo. Diretor de Arte premiado, que já trabalhou nas maiores agências de publicidade do país, mas gosta mesmo é de ilustrar livros. Já fez ilustrações e projetos gráficos para vários autores, entre eles Adriana Falcão, Ana Maria Machado e Manoel de Barros. Nos últimos cinco anos publicou quase 30 livros. Foi finalista por duas vezes ao Prêmio Jabuti de melhor livro infantil e ganhou Menção Honrosa Prémio Bologna Ragazzi Digital Award, na Feira de Bolonha, na Itália. Trabalha bastante em parceria com a mulher, a escritora Blandina Franco. 

ILUSTRADOR

CARLOS LOLLO

IMG-20170329-WA0042.jpg

Licenciada e Bacharel em Letras-Português (1998), realizou mestrado e doutorado emLinguística, na Universidade de Brasília (2000-2006). Atualmente é professora daUniversidade de Brasília, no Departamento de Linguística Português e Línguas Clássicas(LIP). Desenvolve pesquisas em duas áreas principais: na área da gramática gerativa;investiga temas relacionados a metodologias de ensino de língua portuguesa, aspectoscognitivos da aprendizagem e da aquisição linguísticas durante o período deescolarização.

ESCRITORA

ELOISA PILATI

jornada-literaria.png

É ilustrador e designer. Mestre em poéticas contemporâneas pela Universidade de Brasília, já teve seu trabalho exposto em diversas mostras nacionais e internacionais, como o London Design Festival e o TrimarchiDG, na Argentina. Professor do Departamento de Design da UnB, ministrou disciplinas em tipografia, ilustração e materiais e processos de impressão.

ILUSTRADOR

FELIPE CAVALCANTE

Ignacio.jpg

Nasceu em 1936 na cidade paulista de Araraquara. Com 21 anos, foi para São Paulo, cidade que se tornou o palco principal de sua obra. Seu primeiro livro é Dentes ao Sol, publicado quando ele já tinha 29 anos. De lá para cá, foram mais 42 títulos, entre romances, contos, crônicas, viagens, infantis e uma peça teatral. Dele são dois clássicos: Zero, de 1975, publicado primeiro na Itália, por causa da censura e da ditadura militar no Brasil, que só deixou que o livro fosse publicado por aqui três anos mais tarde. O outro clássico do autor é Não Verás País Nenhum, de 1981, que mostra um Brasil sem árvores e sem água, carros imobilizados congestionando as ruas, o caos e a violência dominando tudo, cenário de boa parte das grandes cidades brasileiras na atualidade. Venceu duas vezes o Prêmio Jabuti, o mais importante da literatura brasileira, com O Homem que Odiava a Segunda-feira, em 2000, e com o infantil O Menino Que Vendia Palavras, em 2008.

ESCRITOR

IGNÁCIO DE LOYOLA

José_Almeida.jpg

É escritor e Defensor Público do Distrito Federal, com pós-graduação em Direito Processual e em Direito Civil. É autor de ÚLTIMA HORA (Ed Record), romance vencedor do Prêmio Sesc de Literatura de 2017, finalista do Prêmio Jabuti e do Prêmio São Paulo de Literatura. O escritor também é autor de O Homem que Odiava Machado de Assis, publicado pela Editora Faro. Os livros foram sucesso de público e crítica. O autor participou como debatedor ou foi convidado para compor mesas nos principais eventos literários do Brasil, como: Flip, Flipoços, Flipelô, Feira Internacional do Livro de Brasília, Bienal do Livro de Brasília, Bienal do Livro de São Paulo e do Festival Literário de Óbidos em Portugal.

ESCRITOR

JOSÉ ALMEIDA JÚNIOR

MArcia Leite.jpg

Nasceu em 1960, em São Paulo, cidade onde vive e trabalha. Escreve para crianças e jovens há mais de 25 anos. Alguns de seus livros foram premiados, como a coleção Historinhas bem, em parceria com o escritor Caio Riter (Prêmio Açorianos de Literatura), e Aqui entre nós (Prêmio Nestlé de Literatura Brasileira). Já foi duas vezes finalista do Prêmio Jabuti, com os títulos Olívia tem dois papais e Do jeito que a gente é. É uma das fundadoras da Editora Pulo do Gato.

ESCRITORA

MÁRCIA LEITE

Marilia Pirillo_arquivopessoal_2016.jpg

Gaúcha de Porto Alegre, onde nasceu em 1969. É formada em Publicidade e Propaganda. Na ilustração, seus primeiros trabalhos foram para revistas de atividades para crianças, livros didáticos e ilustrações para a Revista do Professor, sobre educação. Em 1995 ilustrou seus primeiros livros infantis. Desde lá, não parou mais. Já publicou mais de  60 livros como ilustradora e tem outra dezena de livros como escritora. Atualmente mora no Rio de Janeiro e se dedica, exclusivamente, à literatura infanto-juvenil, tanto como ilustradora quanto como escritora.

ILUSTRADORA

MARILIA PIRILO

Roger_Mello.jpg

Formado pela Escola Superior de Desenho Industrial da Universidade Estadual do Rio de Janeiro, atualmente é um dos nomes da literatura infantil mais aclamados pela crítica e pelo público. Vencedor do Prêmio Hans Christian Anderson na categoria Ilustrador, concebido pelo International Board on Books for Young People (IBBY) e considerado o Prêmio Nobel da Literatura Infantil e Juvenil, é hors-concours dos prêmios da Fundação Nacional do Livro Infanto Juvenil (FNLIJ) e vencedor de dez Prêmios Jabuti. Usando cores fortes e quentes, dá às obras de outros escritores um clima marcadamente brasileiro e alegre. Também é escritor, e trabalha principalmente recontando lendas e histórias do folclore, levando para a escrita a mesma pegada da ilustração.

ILUSTRADOR

ROGER MELO

Rosana_Rios.jpg

Nasceu em 1955 na cidade de São Paulo, onde reside até os dias atuais. Com 30 anos de carreira, publicou mais de 150 livros. Já foi contemplada com importantes prêmios literários, entre os quais o Jabuti, o Nestlè de Literatura, vários selos Altamente Recomendável, o melhor livro para o Jovem da FNLIJ e o White Ravens.

ESCRITA

ROSANA RIOS

jornada-literaria.png

Poeta do coletivo Radicais Livres S/A de São Sebastião (DF) e fundador da Casa de Cultura Canto do Beija-Flor na comunidade de São Sebastião, periferia do DF. Atua na produção de saraus, rodas de leitura e oficinas há cerca de 15 anos, nas diversas cidades do DF, tendo como principais participações coletivas e individuais nas Bienais do B do Livro pelo Açougue Cultural T-Bone, Bienal Internacional do Livro e da

POETA

VINICIUS BORBA

 

Galeria

Parceiros

Coordenação Regional de Ensino da Ceilândia (CRE) / Secretaria de Educação

  Sendo um propósito da Jornada Literária do Distrito Federal alcançar educadores e estudantes, a parceria com a Coordenação Regional de Ensino da Ceilândia (CRE), da Secretaria de Educação foi estabelecida desde o início: uma vez ofertadas as atividades, as escolas que aceitaram a proposta se manifestaram; os professores e coordenadores de escolas classe, centros de ensino fundamental e centros de ensino médio participaram de atividades de articulação e de formação; receberam os livros por empréstimo e iniciaram os trabalhos, que já estão em andamento.

SESC Distrito Federal

 

  O Sesc tem-se mantido como um dos parceiros principais da Jornada Literária do Distrito Federal. Tendo o corpo técnico da área de cultura assistido às atividades da Jornada, em 2016, no Paranoá, o Sesc ofereceu parceria e instalações para que realizássemos, com sucesso, a Jornada Literária do Distrito Federal, no Gama, em 2017. Naquela cidade, pudemos dispor do Teatro Paulo Gracindo, que recebeu a maior parte da programação. Graças a essa parceria, a Jornada tem podido ampliar o leque de autores convidados e de obras lidas.

  Em 2018, essa parceria continua, com a realização das atividades no Teatro Sesc Newton Rossi, na Ceilândia. Além do amplo teatro, há espaço para a exposição de livros e realização de oficinas e outros encontros com os escritores.

Biblioteca Pública de Ceilândia Carlos Drummond de Andrade

  A Biblioteca Pública de Ceilândia Carlos Drummond de Andrade apresentou-se, desde o primeiro momento, como uma parceria engajada: seus dirigentes e corpo técnico aceitaram na primeira hora apoiarem as atividades da Jornada Literária, oferecendo espaço para oficinas de mediação de leitura, nesta fase preparatória; e também recebendo parte da programação, no período de 14 a 17 de agosto de 2018, quando as atividades ali realizadas se somarão às do Teatro Sesc Newton Rossi.

Instituto de Letras / UnB

  Uma parceria de primeira hora, também, é a do Instituto de Letras, da UnB, que se soma às atividades da Jornada Literária do Distrito Federal com a participação de docentes e de alunos, em oficinas, exposições, debates. No mesmo período de realização da Jornada, há um evento, na UnB, o que nos permite o intercâmbio com poetas de outros estados brasileiros; e também com convidados do exterior.

Diretoria do Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas (DLLLB) / Ministério da Cultura

            

  A DLLLB mantém programas de apoio à realização de mostras literárias, como é o caso da Jornada Literária do Distrito Federal. Por isso, a parceria firmada visa a reforçar a programação, que conta com autores vindos de outros estados, propiciando um compartilhamento de saberes e fazeres literários, em Brasília, durante os dias da Jornada.

 

Conecte-se!

  • Black LinkedIn Icon
  • Black Facebook Icon
  • Black Twitter Icon
  • Black Google+ Icon
  • Black Instagram Icon

Marilda Bezerra

bezerra.marilda@gmail.com

61 98192 0333