Lucília Garcez e a literatura para PAS, ENEM e Vestibular

Atualizado: 5 de Ago de 2018

A participação da escritora Lucília Garcez na 3ª Edição da Jornada Literária do DF – evento realizado com verba do Fundo de Apoio à Cultura, FAC-DF, em parceria com o Sesc - terá um público bastante específico. A professora e doutora em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo falará para alunos que farão provas do PAS, do ENEM e o Vestibular. No ano passado, ela esteve no evento com o mesmo objetivo, e agora retorna para ajudar os estudantes nessa fase tão importante da vida escolar. Abaixo, quatro respostas de Lucília Garcez para ajudar você que é candidato em um desses exames. Leia coma tenção e boa sorte!


De que forma a literatura tem sido cobrada no PAS, ENEM e vestibular?


Exige-se um pouco de conhecimento da história da literatura brasileira, dos movimentos literários e seus principais representantes. Mas o mais importante é a interpretação do segmento de texto selecionado para compor a questão. Assim, as habilidades e estratégias de leitura, interpretação e de compreensão de textos são muito importantes. Não se privilegia a memorização de datas e nomes, mas a contextualização das obras.  


Lucília Garcez diz que para literatura aluno "deve desprezar as dicas rápidas e os resumos"

Como o aluno deve se preparar para responder bem as questões sobre literatura nesses exames?


Ele deve estudar os movimentos literários, mas principalmente deve se dedicar à leitura cuidadosa de várias obras significativas da história da literatura brasileira e da universal. Deve desprezar as dicas rápidas e os resumos. A cultura literária se forma com a leitura integral dos originais. Se o aluno se dispuser a ler obras representativas de cada período literário vai ter vivido a experiência estética necessária para distinguir um estilo do outro. Três anos de ensino médio são mais que suficientes para criar uma base consistente de leituras de obras clássicas e contemporâneas que formam o gosto pela leitura.


Como você avalia o acesso desses alunos aos livros atualmente? Eles leem? O que eles estão lendo?


A internet, ao contrário do que se pensava, não afasta os jovens da leitura. Há muitos canais no Youtube de jovens que indicam livros, há muitos clubes de leitura nas escolas (como o projeto Calangos Leitores), há professores que são grandes incentivadores da leitura. Há coleções de livros de mistério, fantasia, lendas, terror que atraem muito os jovens e que formam um trampolim para leituras mais adultas: Harry Potter, Senhor dos anéis, Hobbit, Trilogia Anômalos, Saga Crepúsculo entre muitos outros. Desenvolvendo as estratégias de leitura com livros que despertam o interesse formam-se competências necessária para mergulhar em leituras mais profundas. Mas ainda há um longo caminho a percorrer para a formação de leitores no Brasil. Nossas bibliotecas escolares não funcionam bem e os livros ainda são caros para a maioria da população. 


Na Jornada passada, sua oficina foi sobre redação para esses mesmos exames. Você teve algum retorno dos resultados? De que forma sua participação ajudou os alunos? 


Eu não tenho como afirmar, mas acho que provoquei uma reflexão muito útil para o desempenho dos jovens na redação desses exames. Esclareci como funciona o processo de escrita e como deve ser a preparação para o exame. Espero mesmo que tenha ajudado.

© 2018. Associação Jornada Literária. Todos os Direitos Reservados. Criado por IDEIA Prática.