Era uma vez uma Maria Farinha

Era uma vez uma Maria Farinha narra o encontro entre uma menina urbana, a Lulu, e esse caranguejo esperto da praias brasileiras, a Maria Farinha. Essa é uma edição da Jornada Literária DF.




De tanto amar o mar,

era bem doce a guria,

mostrando em seus olhinhos

bem rara sabedoria.

Então, confiando foi

para a menina cor do dia.


Vê-se que a pessoinha

de Maria não tem medo:

ao notar o caranguejo,

foi logo esticando o dedo,

demonstrando amizade

e já contando segredos.


Texto

João Bosco Bezerra Bonfim

é poeta. Gosta de brincar com as palavras desde...

quando ouvia histórias de Trancoso, no sertão do Ceará,

onde não há marias farinhas, mas a imaginação voa

para longe. Até para o mar. E de tanto brincar com

palavras, vem publicando livros para crianças, como

Lobo-Gura de Hotel (Ed. Callis, 2009); O jumento e o

boi em cordel (Ed. Caramelo, 2013); A botija encantada

(Ed. DCL, 2016); e mais outros trinta, de poesia,

cordel e outros em prosa. O autor também faz leituras

públicas e se apresenta em jornadas literárias e outros

programas de quem gosta de ler.


Ilustrações

Felipe Calvalcante

é designer e ilustrador. Mestre em arte contemporânea

e bacharel em desenho industrial pela Universidade

de Brasília, já teve seu trabalho exposto em diferentes

mostras, como 100 Anos de Athos Bulcao, no Centro

Cultural Banco do Brasil de Brasília, Belo Horizonte,

Rio de Janeiro e São Paulo; CICLA Original Illustration

Exhibition, em Shanghai, China; London Design Festival,

em Londres, Inglaterra; TrimarchiDG, em Mar del Plata,

Argentina; Azulejos em Brasília, Azulejos em Lisbo

no Museu Nacional do Azulejo de Lisboa, Portugal.

Em 2019, publicou Clarice, com Roger Mello, livro

que recebeu da Fundação Nacional do Livro Infantil e

Juvenil o selo de altamente recomendável e o prêmio

FNLIJ 2019.





© 2018. Associação Jornada Literária. Todos os Direitos Reservados. Criado por IDEIA Prática.